sábado, 20 de junho de 2015

Pseudo-sofisticação.

Caros amigos.

Infelizmente, estou de volta ao Brasil...
Já tive a felicidade de ir algumas vezes ao EUA, e este, é sem dúvida nenhuma, o meu destino favorito.

Eu sei que é bonito dizer que gosta da Europa, ou de ilhas paradisíacas.... Soa mais culto, mais refinado, não é verdade? Mas como eu penso por conta própria eu posso dizer o que realmente me agrada. E nada mais legal do que a terra do tio Sam. 

Essa história de transparecer mais refinado é algo que me assombra. E toda essa gourmetização cresceu exponencialmente nesses últimos anos.

Tenho medo, de que, dentre algumas dezenas de anos não existam pessoas autênticas no mundo.

Qual é o problema de ser autêntico? porque seguir modismos inúteis? porque caralhos não pensar por conta própria?

As vezes, dou risadas altas por dentro, só de ver como algumas pessoas se tornaram patéticas.
Sabe o sentimento de vergonha alheia. As vezes chego a sofrer com o papel ridículo que as pessoas fazem.

Sabe quando uma pessoa antes de tomar uma taça de vinho, da uma balançada na taça de vinho, a coloca contra a luz, dá uma cheirada no vinho... faz uma cara de cú e depois dá uma "bebericada", aguarda alguns segundos, e faz um sinal de aprovação com a cabeça.






Me desculpe..... Mas se vc faz isso, vc é uma pessoa vergonhosamente patética.

Se vc faz isso, mesmo sem entender porra nenhuma de vinho, na tentativa frustrada de tentar impressionar quem está a sua volta....Lamento, mas pare de ler esse post, porque senão vc ficará ofendido.

Isso porque vc é uma maldito de um cretino!!!

Achar que entende de vinho já é algo bem patético. Falar sobre vinho, na tentativa de se mostrar refinado é de dar dó. 

Reprimir alguém porque a pessoa gosta de um vinho doce ou suave, com a seguinte frase: vc ainda precisa aprender a gostar de vinho!! é de uma prepotência que chega a ser risível.

Uma vez assisti um documentário da Discovery, em que um proprietário de uma grande vinícola de Napa Valley, falou que o jeito mais fácil de arrancar dinheiro na venda dos vinhos, é quando entrava alguém que se achava entendido de vinho. Ele vendia uma pseudo-sofisticação e o idiota saia com a sacola cheia. 

Aprenda que vinho bom, é o vinho que vc gosta. Só isso importa, e isso só importa pra vc. Geralmente as pessoas não gostam de vinho... elas tomam para se sentir refinadas. Dificilmente elas tomam sozinhas em casa. 
As que gostam, geralmente tomam vinhos com excelente custo/benefício, porque a única coisa que importa e se elas realmente gostaram do vinho. Simples assim.
Normalmente elas tomam os mesmos vinhos de sempre.... pois já sabem os que realmente agradam ao seu paladar.



E por falar nisso...


Qual é nova moda do momento??? 

As cervejas gourmets... 

Ahhh meu amigo!!! se vc caiu nessa, me desculpe, mas será que não te falta um pouco de autenticidade? 

Coisa mais chata do universo e extremamente patética é ver alguns dos meus amigos discutindo sobre cerveja gourmet. Tenho vontade de dar um tiro na minha cabeça....

Até alguns poucos anos atrás estava todo mundo feliz, agora nego tem que tomar um mijo quente amargo e tentar convencer todo mundo que isso é gostoso e que é seu paladar que ainda não é refinado.

Já vi caboclo, pegar a sua growler (se vc comprou uma para seguir essa nova tendência mundial, sinto lhe informar que vc é um sustentador do sistema, parafraseando mestre cachorrão), tomar um golinho de um mijo de R$ 20 reais o litro e virar a cara de azedo... e depois soltar a célebre frase: é forte e amarga mas é muito boa.

Kkkkkkkkkk. Que cena ridícula. 

Tenho vontade de gravar esse tipo de cena e mostrar para esse infeliz depois que todo esse modismo acabar. Junto receberá uma boa surra para deixar de ser maria-vai-com-as-outras. 

Discutir sobre cerveja falando sobre o trigo, o milho, o lúpulo, a cevada é coisa de baitola. Além de ser extremamente chato. Muito chato mesmo. Tal como falar sobre vinho. Tome o que te agrada cacete, não vai na onda dos outros... Se vc "descobriu" que essa é a sua verdadeira vocação e decidiu ser um mestre cervejeiro, aproveite e tire bastante dinheiro desses trouxas.... 

Gosto muito de cerveja, e provavelmente eu tome até demais.... mas sou sensato, sei o meu gosto e fico de fora de toda essa merda.


Eu me pergunto, porque as pessoas são assim? porque querer agradar os outros antes de agradar a si mesmo?

Porque essa tentativa de querer sempre se enturmar? de sempre fazer parte de algo?

Será que não é possível decidir por sua conta.

Porque vc precisa tanto da aprovação dos outros??? 

 

Quer ver outra cena patética dos dias atuais.

Eu me orgulho, de nunca, eu disse NUNCA, ter ligado para marca.

Cago e ando para marca, ter um jacarézinho na minha camisa não me torna mais especial... Inclusive acho brega demais por sinal.

Tenho roupas de marca, porque geralmente não as compro no Brasil, e marcas que são vendidas em loja de departamento lá, são consideradas marcas renomadas por aqui. 

Veja o quão retardado é os brasileiros. A merda da marca é vendida no Wal-Mart de lá, e é considerada uma roupa exclusiva por aqui. 

Só compro roupa lá porque é mais barato, simples assim. Com o dólar a esse preço, já não está mais valendo tanto a pena...Portanto dessa vez não comprei praticamente nada de roupa.

E um detalhe... compro o que eu gosto. Portanto as vezes sem saber, compro umas coisas que são consideradas como grife por aqui. Se uma camisa tem algum símbolo, ou bordado que me identifique com a marca eu não compro, pois como eu disse, eu acho extremamente brega ficar ostentando marca.

Minhas camisas sempre são sem identificação de marca. Olho a qualidade delas, se amassam fácil ou não, e coisas do gênero. Não me importo de comprar aonde for, só me importo com a relação custo/benefício e seu eu gosto dela.

No voo de volta, sempre vejo os patéticos brasileiros com camisetas que parecem letreiros com o escrito AEROPOSTALE, ou TOMMY ou seus jacarézinhos de merda. Seus tênis Nike com molinhas laranjas fluorescentes (credo), e coisas do gênero.

Meus deus, e essas pessoas se acham elegantes.


Eu sei que gosto é gosto. Mas eu também sei, só de ver a pessoa, quando ela quer fazer parte um grupo e ficar ostentando grifezinha de bosta.


Pior são os que pagam R$ 250 reais numa camisa de grife aqui no brasil, sendo que lá custa $ 16 dólares. 

Se essa pessoa pelo menos me explicasse com argumentos razoáveis, qual foi a razão de comprar tal roupa que não seja pela ostentação da grife!!!

E não estamos falando de milionários e sim da classe média do nosso país. Mais uma vez é a patética condição que umas pessoas se colocam, na tentativa de "parecerem" mais refinadas.



E a onda das Food Trucks..... Vendendo comidas gourmets....

Quer ganhar dinheiro? entre de cabeça nessa...

Invente qualquer coisa que pareça ser refinada, algo como um hambúrguer de cordeiro com mostarda dijon (uau), e venda numa carrocinha..

Carrocinha não!!! numa Food truck... É só americanizar o nome, e cobrar três vezes o valor normal... senão vc irá a falência.

E agora venda para patéticos brasileiros querendo ter uma vida nova-iorquina, num calor de 40 graus.




Parem de seguir modismos pelo amor de Deus, o que custa pensar por si próprio, e não pela cabeça dos outros.

Somos bombardeados 24 horas por dia com propagandas, mas eles sabem que a "grande maioria" das pessoas não conseguem raciocinar e viver de forma autônoma.

Comece a questionar tudo o que vc ouve (internamente é claro). Não tente convencer ninguém.
Citando o nosso grande Rover....tenha uma vida Low-profile ...seja simples.

E por falar nisso...


Existe gourmetização até na  linguagem.... Algo como entremear sua frase com algumas palavras em inglês, para denotar sofisticação - (whatever e over) que vieram com tudo, por exemplo. hahahaha
 
A pessoa escuta algum gracejo na internet e fica usando isso em toda a frase que formula. Coisa como "Só que não" e coisas do gênero.

Tenho uma amiga, que não consegue afirmar mais nada.... ela perdeu esse dom. Isso porque ela acha o máximo (na cabeça dela), cada sentença ser seguida de um "Só que não".

É outro caso que eu tenho que gravar e mostrar pra ela daqui uns anos...

O que era um gracejo, vira moda.... todo mundo começa a vomitar isso, e isso começa a ficar completamente irritante.



Porque essas coisas viram moda eu não sei. 


Tinha tantas coisas que eu queria falar sobre essa sofisticação brega, que está crescendo muito nesses últimos anos... muito disso, em virtude das redes sociais. Só que o post está ficando muito grande...

Aliás nada mais jacú de quem fica postando coisas do seu dia a dia no facebook. Eu tive o bom-senso de nunca ter Orkut ou Facebook, porque nunca vi nenhum benefício nisso. 


Esse post pode ter sido ofensivo para alguns. Mas a ideia é que as pessoas fiquem mais auto-críticas. 

Quero viver num mundo de pessoas verdadeiramente elegantes. E nada mais elegante do que a simplicidade. Mas isso não quer necessariamente falta de luxo. 

Vc pode usufruir de coisas realmente sofisticadas e caras nesse mundo, mas faça apenas porque é seu desejo, porque isso te fará verdadeiramente feliz, e que após vc analisar de forma criteriosa decidiu que é isso que vc quer..... e não porque é a última modinha do momento.
E tenha ciência de que vc pode pagar por tudo isso.


Gosto de luxo, mas sou eu quem decido o que é luxo, e não os outros....


Grande Abraço a todos







 



  



64 comentários:

  1. Grande Catarrro

    Cara, seu post me fez lembrar do meu coroa, ele dizia que a gente não é a roupa que a gente veste, e sim o carater que a gente demonstra. Eu ia de conga ou kichute pro colégio enquanto meu colegas usavam nike. Minhas roupas eram a maioria usadas, todas de doações. Pra você ter idéia a primeira muda de roupa nova que ganhei foi de uma professora pra mim poder fazer a primeira comunhão pois não tinha nada descente pra usar. Enfim, não reclamo disso, muito pelo contrário, falo com orgulho da minha história pois foi graças a essa criação simples “que não foi proposital pois eramos muito pobres”, hoje não tenho frescuras pra roupas ou coisas do gênero. As roupas que uso atualmente são boas e baratas e costumo comprar em lojas que vendem no varejo e sem muitas frescuras. Não pago mais do que 100 pila em qualquer peça de vestuário nem a pau. uhauhauhus
    Quantas veses já vi bandidinho na tv tupiniquim indo pra cana ostentando camiseta da tommy, lacost, etc... Aqui mesmo na minha cidade tem um tufo de pobretões que moram em casas com tijolo sem reboco que quando vão sair pra algum lugar saem com 15kg de correntes pendurada no pescoço, boné de marca com aba pra cima, óculos estilo falcão, e vão de busão pra balada uhuaahus.
    Eu tenho um primo... isso ae.... o mesmo cara da moto kkkk que é assim. Não adianta você falar, o cara não quer saber. “o negócio é ostentar primo, porque as mina pira numas camiseta da lacoste” . Se bem que tem muitas “minas” por ai que são assim mesmo, chegar a ser broxante.
    Quanto ao vinho eu não tenho dúvidas, os melhores são os que agradam nosso paladar, concerteza. Eu direto tomo um que pago cincão e piro quando dou uns gole uahhahuhs. Depois do almoço então... humm.
    É isso soldado Catarro, compartilho do seu modo de pensar e sou adpto ao consumo das coisas que nos agradam e não aos outros.
    Aquele abraço maluco...


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E agora tem uma tal de camisa dudalina... qd vejo um cara usando uma destas eu penso, com o perdão da palavra... que otário...
      Opa, este vinho de 5 reais eu quero saber o nome, aqui na minha cidade já não acho neste preço, rs.

      Excluir
    2. Valeu Mestre...

      Sua história de vida é muito linda, acompanho as coisas que vc escreve, e nunca deixo de me emocionar. Também tive uma infância humilde, mas acredito que tínhamos mais recursos do que vcs.

      A verdade é que mano usando Lacoste, e marcas do tipo, o torna mais cafona ainda, vc nunca sabe se é original ou se cara comprou no camelô.( até por que isso não faz a mínima diferença) . Mas não bate, fica totalmente fora de contexto. Mas eu vibro por dentro quando os manolos compram essas coisas na 25 de março, porque denigre completamente a marca, e comprar marca por ser de marca é coisa de otário.
      As mulheres infelizmente não raciocinam como os homens e são infinitamente mais suscetíveis às armadilhas do consumo. Elas também tem uma visão muito limitada e acabam idealizando e projetando as coisas devido as aparências. Elas são muito seduzidas pelo poder, é por isso que qualquer homem em posição de destaque acaba virando "charmoso".
      Vinho eu gasto em torno de 15 reais, achando muito caro.

      Grande abraço

      Excluir
    3. Uorrem... Dudalina é o auge da cafonice, é o exemplo maior de tudo o que eu falei. O pior de tudo é que é uma merda. Nem grife é, e nem qualidade tem. Só para macacos mesmo. Infelizmente essa merda sobrevive as custas do povo otário.
      Acho engraçado como algumas marcas evoluem, antigamente era lixo vendido em pontas de estoque, aí vem um gênio do marketing e torna a marca algo desejável. Vai entender.
      Existem marcas que só tem o trabalho de etiquetar.
      Mas o pior é trouxa falando que a qualidade é melhor, que ela é mais bem acabada, etc... numa tentativa patética de se auto-enganar...

      Grande Abraço

      Excluir
    4. UÓ, os vinhos que consumo são o Crevelin e o paschoeto, não sei se tem desses ai na sua região, os preços podem variar também, mas são excelentes. Gostos dos doces e suaves.

      Catarro, obrigado pelas palavras, é muito bom ter o reconhecimento da galera da blogosfera.

      Grande Abraço

      Excluir
    5. De qualquer forma, não me incomodo muito com o que as outras pessoas fazem com o seu dinheiro, mas o que vejo em geral são algumas pessoas que SÃO tão pouco que precisam TER e MOSTRAR para se sentirem respeitadas.
      Quem acha boa essa situação é o dono da franquia que vende o jacarezinho, e o camelô que vende o zacalézinho.

      Agora saio em defesa da tal camisa dudalina, comprei 4 há uns 5 anos (custou uns 200 reais se não me falha a memória) e estão todas em um bom estado.

      Quanto à bebida, nem posso opinar muito, vinho eu só tomo na semana santa. Cerveja é a skolzinha da ambev para voltar como lucro (haha). Prefiro mesmo é cachaça.

      Grande abraço,
      Investidor Matuto.

      Excluir
    6. Caro anon, infelizmente vc nunca poderá ser o investidor matuto.... e em respeito a memória dele, não seria uma boa trocar o seu nick? A partida prematura do I.M foi uma grande lição para todos nós da blogosfera... espero a sua compreensão.

      Do ponto de vista empresarial, eu acho perfeito existir esse nicho de pseudo sofisticação... gera a devida distribuição de renda. Das pessoas menos inteligentes para as mais inteligentes. Nessa até o vendedor do jacalezinho que não é bobo nem nada se dá bem.

      Infelizmente nunca vou concordar com vc, com relação às camisas da dudalina... Eu já ganhei de presente, e não vi diferença nenhuma na qualidade em relação as minhas outras camisas usuais, inclusive achei elas de uma qualidade inferior e fora de padrão.
      Além de sentir vergonha de usar ela.

      Existem no mercado, camisas iguais ou até melhores, e com preço infinitamente mais atrativos... dá uma pesquisada.
      Essas camisas (ou os tecidos) geralmente vêm dos mesmos polos têxteis, achar que a qualidade é melhor, é uma forma de se auto-enganar.

      Veja o caso da Daslu. As mulheres pagavam fortuna na marca, a loja tinha até heliporto. Depois descobriram que era tudo contrabando chinês etiquetado para pessoas sem senso crítico. É assim que as coisas são. Não tenha dúvida que as madames tinham a percepção de que as roupas da daslu eram de qualidade melhor.

      Do ponto de vista financeiro: - vc comprou por R$ 200 reias há quatro anos, sendo muito generoso e reajustando por uma inflação mínima, vamos supor que elas tenham custado o valor de R$ 250 no dinheiro de hoje. Portanto vc gastou R$ 1000 reais com 4 camisas.(pense na desproporção de pagar R$ 1000 reais por um pedaço de pano). Se vc ganhar 1% líquidos por 35 anos vc deixará de ganhar R$ 65.300 reais. (um belo custo de oportunidade).

      Longe de querer parecer arrogante, mas em muitos meses eu ganho mais de 40K e não me dou esse "luxo". Não sei qual é o seu salário, mas quero que reflita de forma honesta com vc, se esse gasto com camisas da dudalina estão realmente dentro do seu orçamento, e se vc pode dar o luxo de perder esse custo de oportunidade.
      Além de realmente ser muito brega, porque todas as camisas da dudalina tem identificação, é algo muito cafona para mim.

      Mas vc é quem sabe, só quero que vc reflita, até porque concordo muito com vc, "não me incomodo muito com o que as outras pessoas fazem com o seu dinheiro"
      Não quero de maneira nenhuma vc se sinta ofendido.

      Quanto a bebida, curto muito a skol, para mim é um dos melhores custo benefício, cachaça praticamente não tomo mais...

      Grande Abraço, e seja sempre muito bem vindo

      Excluir
  2. PC,

    Que post sensacional! Eu também me incomodo muito com esse tipo de pessoas. Não vou negar que eu gosto de apreciar cervejas diferentes, de comer coisas novas e que me proporcionem sensações que eu não sinto no meu dia-a-dia. Porém não ostento, não posto foto sobre isso em Instagram (nem tenho) ou algo do tipo. Eu simplesmente gosto da sensação e fim de papo.
    Mas sei que a maioria das pessoas faz pra mostrar pros outros algo, pra provar, pra se afirmar, pra dizer que tá antenada e que sua vida é movimentada. E isso é muito patético. Uma vez ou outra até vai, mas fazer disso seu propósito de vida também é deplorável.
    #Falomesmo
    kkkkkkkkkkk brincadeira essa do jogo da velha, não leva a mal kkk.

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Requenguela...

      Sim... concordo completamente com vc... Também gosto de coisas boas, e experiências novas.. mas ostentar e defender marcas em discussões calorosas é algo digno de pena.
      Ir para paris e tirar uma foto no arco do triunfo, e postar no face algo do tipo: Curtindo mais um dia parisiense, ou algo do gênero é de uma "breguice" extrema. # SQN (kkkkkkkk).

      Grande Abraço

      Excluir
  3. "Eu só quero saber onde fica essa escola chamada Hollyster e quem é o candidato John John que fica distribuindo boné."

    Breguice sem limites.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkkkkk, sensacional Land..

      Lindos exemplos do que eu estou falando..

      Sempre uma enorme honra tê-lo por aqui.

      Grande Abraço

      Excluir
    2. kkkkkkkkkkkk qdo eu tava nos eua só comprava hollister. Camisa boa e barata.
      Sou mais aluno do colégio hollister :P
      Aindo tenho um monte q nem usei ainda. E já tem uns dois anos desde q fui pra lá.

      Agora, aqui no BR nunca comprei essas camisas. Nem sei qto custa. Na verdade, a ultima vez q comprei camisa foi mesmo qdo ainda estava nos eua.

      Excluir
  4. hehe, qd eu não tinha grana só andava com roupa de marcas, qd comecei trabalhar e ganhar grana comecei a comprar uns vinhos italianos para degustar. Hj só compro vinhos cujo preço não passe de 10 reais a garrafa, e já acho caro. Roupa só compro nas lojas de departamentos. é a evolução das espécies, rs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Uorrem... Vinhos eu gasto em torno de 15 reais, e acho um estupro, mas é um vinho que eu gosto. Só tomo vinho na tentativa de comer mulher... Não gosto da bebida.
      Não vejo sentido em comer, tomando vinho... Acho muito mais gostoso um refrigerante ou um suco.
      Não tenho problema nenhum em um almoço, numa reunião de negócios, pedir uma coca zero para o garçom. Depois que todos os engravatadinhos tentando se achar, escolhem um "bom vinho" na carta de vinhos.
      E olhe, que eu estou numa posição muito maior do que a deles.... mas peço uma coca gelada e almoço gostoso.
      É disso que eu estou falando.... O cara deve ficar invejando a minha coca, o imbecil fica com a boca seca, mal consegue deglutir, na tentativa estúpida de tentar me impressionar.
      Roupa sempre comprei em loja de departamentos, quando comecei a viajar frequentemente para o EUA, comecei a comprar lá, porque é mais barato. Mas também sempre em loja de departamentos ou no Wal Mart.
      Sempre estou bem vestido, e um dos meus maiores prazeres é quando alguém elogia minha camisa ou minha gravata e pergunta aonde vc comprou??? Eu encho a boca para falar, no Wal mart... hehehe

      Grande Abraço

      Excluir
    2. CAra, comprei uma camisa da tommy numa loja da Costco de Toronto (tipo um atacadão), 15 doletas canadenses! kkkk

      Excluir
  5. Respostas
    1. Valeu pobreta, sei que vc é adepto de um estilo de vida parecido com o meu.
      Grande Abraço

      Excluir
  6. Bom saber que existem mais pessoas que pensam assim.
    Essa cretinização aumentou exponencialmente nos últimos anos com as redes sociais (que são uma forma ainda mais cretina de gastar o tempo).
    Costumo sempre dizer: depois que exclui minha conta do facebook até voltei a gostar dos meus amigos, pois até então estava achando que eram todos idiotas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anon... Ainda existem pessoas que pensam assim , mas elas estão ficando cada vez mais escassas... é uma guerra perdida.
      A sua frase é sensacional - "depois que exclui minha conta do facebook até voltei a gostar dos meus amigos, pois até então estava achando que eram todos idiotas."
      Muito bom!!!

      Seja sempre muito bem vindo

      Grande Abraço

      Excluir
  7. Mestre PC,

    outro dia, viajando pela empresa, fui jantar com o pessoal que estava viajando comigo num restaurante italiano.
    Obviamente eu não entendia porra nenhuma dos nomes do cardápio. Ainda pediram vinho, um idiota que trabalha comigo fez esse negocio de cheirar e aprovar. Mas eu nem sabia que tinha que fazer essa porra, tava la com a taça na mão pedindo o garçom pra colocar vinho pra mim e sendo duramente ignorado pelo garçom pq ele estava esperando a provação do cara que tava cheirando o vinho. TNC.

    Sobre cerveja, eu sempre tento tomar alguma que não tenha milho (a maioria dessas merdas tem). Mas no fim, quase sempre vou pelo preço também.

    Roupa de marca, eu tenho algumas falsificadas (comprei mais pela qualidade boa da réplica) e tenho algumas que comprei em brechó, paguei uma mixaria e em geral, são roupas de melhores qualidades do que essas de lojinhas fuleiras. Mas enfim, acho escroto de mais, principalmente homem tentando se vestir "estiloso", porra, homem tem que vestir "clássico", calça jeans, camisa branca, camisa polo, algumas camisetas estampadas de coisas que curta. Não tem muita viadagem não...

    Como dissestes, low-profile.
    Utah!
    MF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande Migrante...

      A sua história é engraçada, a primeira vez que o garçom fez isso comigo, eu tive a mesma reação, kkkk fiquei esperando o cara encher a minha taça. Até parece que tem alguém que reprova o vinho e pede para o cara trocar a garrafa!!! Um dia vou fazer esse teste, kkkkk. Vou pedir o vinho mais caro e na hora da degustação eu vou reprovar o vinho, e pedir pro cara trazer um vinho fulera.kkk

      O foda que eu vou comer comida cuspida.

      Valeu pela participação irmão.

      Excluir
    2. Pobre e MF, esse negócio do garçom esperar vc aprovar o vinho é real. Já pedi para voltar o vinho uma ou duas vezes, mas com educação e em bons restaurantes não tem rolo não, é para isso que serve experimentar inicialmente o vinho. Alguns vem estragados, nada de errado.

      E Pobre, entendo sua energia em combater essa ostentação e pseudo sofisticação, concordo total. Gosto de vinhos, se encontro algum que eu goste na faixa mais barata, melhor ainda, tomo e recomendo sem dó, não tem problema algum ser da prateleira de baixo do supermercado. Cervejas artesanais tb. Mas existem pessoas que gostem de vinho, de cerveja fora do eixo brahma-skol etc. Pode ver no exterior, pessoal toma taça de vinho ao invés de pedir uma garrafa, normal nos restaurantes. Aqui é menos comum, tem menos saída. O que não dá é impor seu gosto ou se fazer passar por descolado, sei lá o que com isso, não cola.

      Outra coisa é roupa de grife. Dudalina sempre achei brega, o bordado interior, o simbolo muito chamativo, não rola. Gosto de algumas marcas pelo jeito que vestem e pela durabilidade. Não vejo nada demais nisso. TNG por exemplo é uma pseudo-marca que nao tem durabilidade nenhuma. Ellus e Levis vi que tem, prefiro essas. Mas sem preconceitos, compro calça na Renner e por aí vai. Sem extremismos, embora entenda que tem que ser enfatico para expor bem sua opiniao.

      Belo post,

      abs

      Excluir
    3. Sério anom, que vc já recusou o vinho? credo... Mas porque motivo? ele estava azedo? eu nunca presenciei ninguém que já fez isso... eu sempre aprovo o vinho, pois foi o que eu pedi... e nunca fiquei cheirando ou olhando contra a luz. Mas também não sou de tomar muito vinho, talvez por isso, não tive essa experiência. (de pegar um vinho bichado) Conheço pessoalmente gerente de restaurante chique, e ele conta como eles zoam a comida de quem reclama ou destrata o garçom. As vezes uma simples cena dessa já é suficiente para os garçons esfregarem o seu mignon no saco, tome cuidado...Eu só reclamo depois que eu como, depois que eu conheci essas histórias dos bastidores ,eu já comi até prato trocado sem reclamar... pedir pra trocar? nem a pau.

      Legal que vc entendeu a mensagem do post, e entendeu que eu não sou a favor de frugalidade burra e nem de privação da vida.
      Eu mesmo consumo marcas. Mas não porque eu quero mostrar isso aos outros.
      Como eu falei: "Gosto de luxo, mas sou eu quem decido o que é luxo, e não os outros...."
      A ideia é essa. Devemos sempre buscar coisas boas, mas temos decidir isso conta própria, e perceber as armadilhas que existem.
      Cada cabeça uma sentença.

      Grande Abraço

      Excluir
    4. Quando vc mais ou menos conhece o vinho, vc consegue notar se ele está estragado. Não é muito difícil não. Às vezes vem o sommelier e dá uma bicada pra ver se está ruim mesmo (e vc não está dando uma de chato). Isso de cheirar rolha e olhar contra a luz sai fora, hehehe.

      O que tem direto por aí é trocar o conteúdo da garrafa: colocam um vinho inferior e o camarada nem nota . Por isso se vier um vinho com a cápsula já rompida quando o garçom trazer o vinho, daí é melhor nem comer nesse restaurante. Já vi uma vez isso ocorrer.

      Dei risada aqui com o mignon no saco, fica tranquilo que comer fora não é esse estress todo quando pede pra rever um vinho que vc acha que está ruim.

      Abração

      Excluir
    5. Já trabalhei com gastronomia...Conheço um chefe de cozinha muito fã do Roberto Carlos, que fez questão de servir pessoalmente, não deixou nem o garçon servir o bife que ele havia pedido...quando ele chegou lá o Rei, nem olhou para o prato disse que estava mal passado e queria bem passado....decepção total para o meu amigo...ele só mijou no bife, deixou bem passado e depois passou a rola de leve no bife...KKKKKKK

      Excluir
  8. Sobre as cervejas vai da cultura de cada país, e assim como as roupas sofrem essa "gourmetização bostileira" por aqui.

    Na Alemanha as cervejas custam em média 2-3 euros (a maioria menos), e aqui chegam custando 20-25 reais a garrafa, com as belgas é pior ainda, tomei as 3 Westvleteren por 60 reais lá, aqui apenas a garrafa da Westvleteren 12 (considerada por muitos a melhor do mundo) dificilmente sai por menos de R$ 150,00.

    A diferença é que em seus países de origem elas tem um valor justo, com um bom custo-benefício, mas chegando aqui custando muito mais do que valem, gerando esse apreço dos parceladores ostentadores bostileiros, felizes em pagar o que não vale.

    Com as roupas é a mesma coisa.

    Não gosto de vinho.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anon

      Gastar R$ 150 para tomar uma bera é algo que foge da minha aceitação... tenho amigos na Alemanha, os putos tomam cerveja todos os dias é impressionante.
      A parte ruim é que todos viraram entendidos de cerveja (affff), e só falam disso. Tornaram-se chatos consumados.
      A ideia de tomar bera é pra todo mundo ficar legalzão e não o contrário!!!

      Grande Abraço

      Excluir
  9. Bela merda usar roupas de marca o bolso do empresário agradece! sempre tive um estilo alternativo e estava pouco me fodendo para status KKKK
    Andei 4 anos um coturno de policial surrado entre outras coisas alternativas .
    O lance da aceitação social já é evidenciado na sociedade há séculos, por isso rola tanta inveja em nossa sociedade.
    Parei de postar viagens já faz mais de 2 anos e meio, insuportável esse lance de ficar postando viagens ou isso ou aquilo. Uma puta competição de egos!! O que geralmente acontece é algum familiar postar fotos minhas em viagens ou me marcar em fotos coisa que não tenho como controlar.
    Porem uma coisa que ninguém sabe é de minha conta bancaria!! KKKK o que realmente importa para sobreviver com qualidade de vida na Matrix, desde tenra idade percebi tal faceta social e tentei me enturmar por volta dos 18 anos!!
    Mas logo comecei a questionar esse tipo de comportamento e descambei para o meio alternativo , nunca mais voltei para os senso comum! O fato não é ser diferente porque esta na moda é ser o que devemos ser!!
    E claro se você tiver voz ativa e personalidade logo o pessoal vai começar te copiar, opinião própria não mata ninguém!! Bem vindo ao senso critico.
    Felizmente nunca busquei aceitação em minha vida sempre fiz o que me deu vontade independente se aquilo estive-se na moda ou não, mas convenhamos como empresario do meio você tem que seguir certas tendências e jogar o jogo, mesmo que tu ache tudo aquilo uma bela merda.
    E foi por isso que me fodi no networking por não me enquadrar em nada sempre fui descriminado, agora entende que para ser livre de fato apenas IF importa !! O Fato de precisar de aceitação da sociedade passa pela liberdade da IF.
    Até mesmo em entrevista o cara olha suas roupas etc quando na verdade o que deveria ser avaliado é sua habilidade KKKK Claro se você não for trabalhar com a imagem , opa mas pera la voltamos de novo para sociedade da aceitação e de novo caímos na Matrix.
    Ou seja ganhe muito dinheiro suficiente para ser quem você mesmo, pois no mundo corporativo infelizmente temos que usar mascaras sociais.






    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro mestre... belo relato, muito obrigado pela sua participação.

      Sim as vezes temos que vestir mascaras sociais, as vezes temos que nos padronizar... mas vejo que existe muita gente que usa isso de desculpa para poder comprar Dudalina, ou outras pseudo grifes sem peso na consciência. Acho que as pessoas tem que andar elegantes, mas isso não envolve necessariamente comprar grife.

      Concordo completamente com vc, a única verdade está através da liberdade da IF. Só ela importa.

      Grande Abraço

      Excluir
  10. Sábias palavras, caro catarrento.

    O que mais me afeta diretamente em tudo que você escreveu é o povo que se acha o suprassumo da civilização por beber vinho.

    Um pessoal que até uns meses atrás não sabia a diferença entre vinho branco e tinto, daí se tornaram assinantes da Wine.com.br e agora agem como se tivessem nascido num vinhedo nos arredores de Paris e consumido vinho no café, almoço e janta desde criancinhas.

    Daí tenho que ficar ouvindo coisas como "bebi o vinho piroqué de françois ontem, muito bom, levemente emadeirado", ou "dá pra sentir uma leve nota de amora no final" e blá blá blá... e às vezes eles comentam sobre como o "gosto por vinho vai sempre se refinando mais e mais, de modo que depois de um tempo raramente um vinho que custe menos de R$ 100,00 vai agradar o paladar", ou sobre como o sommelier da casa de vinhos X não possui muito conhecimento técnico sobre o assunto... ah, cara, que vontade de mandá-los tomar no cu, mas a política da boa vizinhança não permite.

    Enfim, belo post, compartilho do mesmo sentimento sobre tudo que você escreveu. Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu madruga > Nada como Rondon , chalise , sangue de boi, campo largo KKKk
      Que tal trocar as garrafas e mandar os frescos degustar um desses vinhos que citei acima, obviamente a garrafa tem que estar camuflada como vinho do porto 100 anos KKKK Safra única KKk depois manda para um desses caras e vê se eles vão aprovar.
      A maior parte vai tomar e achar supra sumo KKKKKK
      Com 50 reais você consegue tomar bons vinhos !! Nessa semana já tomei 4 garrafas!! ainda por cima tomo naqueles copo americano de boteco, imagine se eu foste ficar com essa cerimônia toda hora que foste beber vinho.


      Excluir
    2. Essa da troca de garrafas pode servir para vinhos a partir de uns 15 ou 20 reais.
      Agora, com sangue de boi, chalise e outros do gênero, acho improvável, pois a diferença de sabor é gritante mesmo para um "leigo"
      Na televisão já vi umas pegadinhas parecidas e a vítima não caiu quando a porcaria era muito genérica, mas quando passava para um basicão de 15 reais aí não tinham a menor ideia de qual era o vinho "sofisticado" e o "normal".

      Excluir
    3. Seu madruga... Exatamente.

      Vc falou tudo, é algo muito nojento mesmo... acaba se tornando cafona. Essas citações que vc falou, eu já escutei algo do gênero e dá uma vontade de surrar o interlocutor...
      Porque caralhos a pessoa acha que é uma entendida de vinho? Essa de que só tomar vinho caro para ser feliz, porque seu paladar se tornou refinado é algo digno de pena.

      Mestre e anom, esse experimento seria interessante... acredito que é só respeitar o gosto da pessoa que ela mal percebe. Por exemplo o cara gosta de vinho seco, dá um seco bem fulera para o cara, só para ele fazer aquela carinha de cú....seguida de um sinal de aprovação com a cabeça, kkkkkkk

      Grande Abraço pra vcs

      Excluir
  11. Grande PC,

    Parabéns por mais um belo post! Eu, pessoalmente, sou uma pessoa discreta, frugal e totalmente adepta do custo-benefício. Não faço questão nenhuma de gastar grana com marcas e quem me vê andando na rua não imagina que eu estou cada dia com um patrimônio cada vez maior.

    É isso que importa para mim. Enquanto os bostileiros estão endividados, eu estou aumentando cada vez a minha renda passiva.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nobre IL...

      Eu também penso como vc... Com certeza as pessoas que me vêem na rua e não imaginam do meu poderio financeiro, ( sou só mais um catarrento perdido pelo mundo) Tenho histórias engraçadas de pessoas que me destrataram a prioro e depois de um tempo tiveram que engolir a seco a tolice que cometeram - vou ver se escrevo um post sobre esses "causos"

      a coisa mais importante é seu patrimônio crescendo e gerando cada vez mais escravos para vc

      Grande Abraço

      Excluir
  12. Nossa sociedade está doente. O consumo já atingiu um nível no qual as pessoas não têm mais vida pessoal (particular), mas vida pública (exibir).
    Não se compra o que se quer, mas o que vc é levado a consumir, a exibir para os outros. Na realidade, compra-se para atender ao gosto do vizinho e não ao seu.
    Eu não tenho nenhuma roupa de marca. Só compro em loja de varejo (renner, riachuelo, extra ...). Nunca tive e nem terei iphone, ipad ou semelhantes. Acho um absurdo o preço e o custo benefício. O meu LG optimus faz tudo que os TOP fazem. Paguei 599,00. Faz 2 anos e só vou trocar quando quebrar.
    Bebida alcoolica não consumo nenhuma. Nem cerveja nem vinho. Nada. Nunca curti. E muito menos consumi para enturmar. Tava me lixando em enturmar com cambada beberrona e continuo hoje nem aí para essa galera.
    Bebo meus sucos e refrigerantes.
    Não tenho e nunca tive nenhuma rede social. Não tenho nenhuma foto na interent. Se tenho, desconheço totalmente e com certeza colocaram e não me avisaram (senão eu já tinha mandado tirar).
    MAS,
    tenho um carro legal, moro muito bem (onde sempre quis morar), não falta nada essencial em minha casa (comida de qualidade, bebida de qualidade, remédios, planos de saúde ...), viajo pelo menos 3 vezes por ano (esse ano ja viajei 3 e já tenho mais 2 agendadas - e não posto nada em lugar algum), como fora no dia que eu quiser e onde eu quiser, enfim, no que considero importante, não falta nada.
    No entanto, eu não critico ninguém, afinal de contas cada um deve fazer o que quer da vida. Se um conhecido quer viver na ostentação, problema dele. Não digo nada. Nem se ele pedir minha opinião. Se vc diz, ferrou, o cara vai tentar de convencer que ele está certo e vc errado e nunca mais vai acabar essa merda. Então largo para lá.
    Só digo aqui por causa do anonimato.
    Que cada um faço o que quiser, pois o importante é ser feliz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeito anon... nem tenho o que escrever a mais... Excelente forma de viver.. compactuo com os seus ideiais.

      Grande Abraço, e seja muitíssimo bem vindo

      Excluir
  13. Meu primeiro comentário na "blogosfera", não pretendi de forma alguma ofender a memória de outra pessoa.

    Não lembro o que me motivou à época, mas o fato é que comprei. Usei bastante e estou satisfeito com a durabilidade. E refletindo agora, talvez o preço tenha sido alto mesmo, tanto é que não voltei a comprar.

    Não me senti ofendido de forma alguma por discordarmos de algo. Grande abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O partida precoce do I.M foi um grande impacto para toda a blogosfera de finanças, ele desfrutava dos nossos ideais...

      Se eu fiz vc ponderar e mudar de opinião (uma única pessoa) e talvez até quem saiba, mudar o seu padrão de vida a partir de agora, sendo que as suas escolhas de consumo sejam mais conscientes (nem que seja nesse único item), eu estarei muito feliz e o objetivo de ter escrito esse texto já tenha valido a pena.

      Grande Abraço e seja sempre muitíssimo bem vindo

      Excluir
  14. Poderia falar também do modismo do politicamente correto, é tudo homofobia, tudo machismo, tudo é encheção de saco.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sugestão anotada, meu caro... seria um tema para um outro texto.
      O dia que o politicamente correto for meio brega - como eu acho, a sociedade vai dar salto em questão evolutiva.
      O dia que vc puder brincar com as coisas, falar o que pensa, e respeitar a liberdade individual num contexto amplo, sempre promovendo a igualdade o brasil melhorará.
      O problema é que querem promover a igualdade com desigualdade e não com equidade.
      Grande Abraço

      Excluir
    2. #VoltaPC!
      Podia fazer o texto sobre.
      Abraço!

      Excluir
  15. Rapaz, essa conversa fiada de jacaré, vinho, cervejas são boas para os acionistas das empresas.eles recebem maravilhosos dividendos por causa dessas modas para dementes.


    Como o MIgrante falou acima, HOMEM tem de se vestir clássico e está muito bom. Qualquer coisa diferente é boiolice ou deslumbramento.

    Depios que li numa estrevista da Sexy, uma modelo dizer que gosta de homem sarado com jeans e camiseta, parei de gastar caro com roupas....


    Muitosdementes ainda vão provar vinho com notas de rola por causa de marketing.....

    Ótimo post.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu anon... do ponto de vista empresarial é maravilhoso mesmo...O grande paradoxo é que a ideologia marxista, de manter todo mundo burro e alienado, é um grande incentivo para o grande capital.
      Já a ideologia liberal preza a meritocracia e livre concorrência, fazendo as pessoas pensarem, como há aumento na concorrência, há uma maior distribuição de renda.
      No dia que o brasileiro der valor para o seu dinheiro, o brasil vai ser uma grande potencia.

      Grande Abraço

      Excluir
  16. Post muito bacana, sempre achei essa moda de vinho uma babaquice.

    Concordo com o outro anônimo sobre um post a respeito da chatice da homofobia.

    A Globo fica numa de fazer propaganda a favor dos gays para lutar contra os crentes da Universal. Com isso um monte de gente esquisita, alunos de Ciências Humanas, vive falando de homofobia, passeatas sem noção.

    Antes, os pobres eram dominados pela família Marinho, agora as igrejas evangélicas querem o PODER. Nós que somos alfabetizados temos de ver idiotices na tv e na web.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu anon...

      Nada mais chato que vitimização de homofobia.
      Nada mais chato que minorias revoltadas.
      Vou repetir o que eu disse: ''O problema é que querem promover a igualdade com desigualdade e não com equidade.''

      Grande Abraço

      Excluir
  17. PC, numa boa, não me leve a mal, mas eu acho que o post está exagerando ao colocar num mesmo patamar coisas diferentes.

    Associar coisas de marca com coisas brega, viagens para Europa como exibicionismo e a apreciação de vinhos como pura frescura eu acho que é uma visão equivocada. Eu tenho uma renda semelhante a sua, vim de família muito simples e consigo sobreviver sem luxo algum, mas isso não pode ser um empecilho para que eu apreciar coisas mais sofisticadas.

    Eu não gosto de roupas com marcas estampadas, mas gosto de coisas de marca discretas e com qualidade. Eu gosto de viajar para a Europa tanto como para os EUA e gosto de apreciar vinhos sofisticados tanto como tomar cerveja Itaipava num churrasco entre amigos. Algumas coisas que você acha uma frescura, outros acham prazeroso. Não sou expert em vinho, mas tenho prazer em experimentar vinhos diferentes, o que não me impede de tomar um "sangue de boaux" de vez em quando em situações informais.

    Adicionalmente eu acho brega postar cada passo no facebook. Tenho facebook mas nunca postei sobre nenhuma das inúmeras viagens internacionais que fiz. Aliás meu facebook é uma "terra abandonada" pois pouco circulo por lá, mas qual o problema que uma pessoa está causando ao ser mais ativa no FB, a não ser a própria exposição de sua privacidade pessoal.

    O maior problema é que no seu post você misturou tudo e colocou em uma única cesta todas es características e como se tudo isso é errado. Algumas destas coisas podem ser erradas sob o seu ponto de vista, ou até serem consideradas exagero, mas qual o problema em alguém ter qualquer um destes luxos se ele pode pagar. Brega é ostentar sem ter, mas para quem tem dinheiro, talvez ele esteja em uma posição que o permita "ostentar".

    Sinceramente este monte de críticas soa como um recalque da sua parte, o que, pelo pouco que conheço, não condiz com sua personalidade. Uma postura realista de aceitação do "cada um na sua" me agrada mais ... ao invés de criticar os que pensam diferente de mim.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sugiro que vc faça um post similar a esse. Colocando as coisas que acha brega, o que é modinha etc. Contrapondo ao que o Pobre Catarrento escreveu. Seria interessante. Poderia usar seu comentário acima como base e desenvolvê-lo.

      Excluir
    2. Anonimo, não sei se vou ter tempo para escrever um post especificamente sobre isso, mas já deixei meus pontos de vista sobre este assunto neste post sobre frugalidade http://economicamenteincorreto.blogspot.com.br/2013/10/abaixo-falsa-frugalidade.html

      Abraços

      Excluir
    3. Caríssimo E.I.

      De maneira alguma levarei a mal, e é uma grande satisfação ter a sua opinião por aqui. A corrente contrária é sempre válida.
      Vou tentar pontuar alguns itens que foram levantados por você.

      Quando a gente escreve um post, as vezes, a gente abre brecha para uma linha de raciocínio meio diferente da ideia original. (vc sabe muito bem disso, pois vc escreve, (e de forma primorosa por sinal) e sabe do que eu estou falando).

      As vezes eu falo da importância da "frugalidade" - aí alguns dizem que é uma absurdo, que isso é coisa de gente com mentalidade pobre, que a vida é curta, etc...
      As vezes eu falo da importância de viver com qualidade - aí alguns dizem que é uma absurdo, que isso é coisa de gente gastadora e que nunca vai ter nada na vida, e que nunca vai alcançar a IF., etc...

      Mas a ideia era que a pessoa que lesse o post, já viesse com o pressuposto do bom senso, para a interpretação não ficar muito dicotomizada.
      Veja um exemplo: o meu grande amigo BBB, escreveu um excelente post, que foi supostamente contrário ao meu. Nesse post ele descreveu como o dinheiro é importante para conseguir comprar as coisas boas da vida, deu o exemplo do Ayrton e do Buffet.
      É certo de que ele não é um perdulário, e sabe a importância da frugalidade inteligente. Ele nem precisava falar isso, está implícito em quem conhece, e acompanha ele.
      Mas o que aconteceu? ficou todo mundo xingando ele de ostentador, e o caramba.

      Aí a discussão ficou em um nível antagônico, como se fosse 8 ou 80.

      Quando eu comecei a escrever o blog, antes do início de cada artigo, eu já traçava umas diretrizes para que não houvesse essa polarização na discussão. Com o tempo eu fui abolindo isso, pois os textos acabavam ficando muito extensos.

      Nessa linha, eu tenho muita pena do excelente Soulsurfer, como os post dele são vistos por muitas pessoas, e como o nível de trollagem com ele é muito maior do que comigo, pois ele já possui umas 2 ou 3 pessoas, que não importa o que ele fala, serão contrárias a ele....Ele acaba perdendo muito tempo e fazendo todas as digressões possíveis e inimagináveis para já refutar todo o argumento apelativo. Por isso o texto dele é uma pouco mais prolixo. (mas de muita qualidade)

      Nesse texto, eu escrevi de uma forma um pouco mais enfática, e sem as devidas digressões, isso pode ter dado a falsa impressão que eu sou contra o luxo, e as coisas boas da vida. Mas isso não é verdade.
      Tentei colocar por inúmeras vezes, tanto no texto como nas respostas (mesmo que nas entrelinhas), que não sou adepto da frugalidade burra.

      Eu sou contra essa pseudo-sofisticação que transforma a vida das pessoas numa vida de aparência, e pior de aparência burra.

      A minha ideia não era ter que falar sobre vinho, cerveja e roupas. O que vale a pena ou não, ou ainda o que é moda ou não.

      A ideia era falar de como uma pessoa que não entende absolutamente nada de vinho, fica fazendo tipinho enquanto está tomando a sua tacinha para tentar impressionar alguém. Ou que fala que quem gosta de vinho doce ou suave não aprendeu a tomar vinho, e fica se gabando para os outros os vinhos caros que já tomou na vida.

      Vc consegue perceber a atitude e postura que eu estou criticando. E agora sim, estou emitindo a minha opinião, caso tenha opinião contrária não terei nenhum problema em respeitá-la. Afinal cada cabeça uma sentença. Cada um tem o direito de fazer o que bem entender. Não tem nada a ver com gostar ou não de vinhos. Ou preferir a Europa invés dos EUA.


      continua....


      Excluir
    4. continuando....

      Veja o caso da Daslu. As mulheres pagavam uma verdadeira fortuna pelas roupas. Se vc perguntasse porque elas compravam roupas na Daslu, pode ter certeza de que elas falariam da qualidade do produto, que o tecido era uma malha mais resistente e etc...
      Descobriu que era tudo contrabando da china, e a mesma roupa que ia para "etiquetação", ia para demais lojas de varejo popular.

      E isso acontece todos os dias, e pode acontecer com qualquer um, mesmo que a pessoa se julgue inteligente. (isso porque temos quase que a necessidade de nos enganar) - a ideia original do post é para façamos esse auto-crítica.

      Olhe o que aconteceu com a minha irmã. Ela precisava de um vestido para o casamento de sua amiga (as mulheres sempre precisam).
      E porque ela precisava? porque ela queria mostrar para todo mundo um vestido novo (coisas de mulher). Ela gostou de um vestido de quase R$ 2000 reais que era vendido numa loja de luxo. É uma marca renomada. Ela gostou tanto do vestido, que sonhava com o vestido, até que criou coragem e comprou.
      Eu questionei ela, mas ela me deu todos os argumentos possíveis de que ela tinha feito uma boa compra. Falou da qualidade da peça, da beleza (e realmente o vestido era muito bonito) , que era de griffe, que todos os outros vestidos eram feios, enfim não tinha nada que fizesse ela mudar de ideia. Eu também não sou chato que tenta ficar convencendo ou outros, como eu disse cada cabeça uma sentença. É como vc disse, cada um na sua. Penso igual.

      Duas semanas depois, ela me acha exatamente o mesmo vestido, sem nenhuma diferença, absolutamente nenhuma, numa grande loja de departamentos dos EUA. O mesmo vestido com várias opções de cores. Mas quando ela viu o preço aquilo mudou ela para sempre (palavras dela). O vestido custava $ 49 dólares.
      Ela acabou tirando fotos, com ela experimentando todas as cores, mas acabou comprando apenas mais um.

      Veja bem caro E.I, a minha irmã, é uma pessoa extremamente inteligente, mas nesse caso ela se deixou levar. Ela acabou comprando uma ideia de pseudo-sofisticação. Até hoje a história do vestido é famosa na minha família.
      Foi uma lição de vida para ela. E a loja aqui no Brasil, estava mais do que certa, de vender por esse preço, pois se há gente disposta a pagar?!

      Se alguém que leu esse post, gosta da Europa, de vinhos caros, de cerveja de milho, de roupas dudalina, etc.. pode ter se sentido ofendido com o post. Mas a ideia não foi essa.
      Se o prazer da vida da pessoa é tomar um vinho de R$ 200 reais, e ela tem condição de fazer isso, e o faz porque gosta, sem a menor intenção de se aparecer, eu não tenho absolutamente nada contra.
      Se ela faz com o intuito de se aparecer, eu também não tenho nada contra, apesar de achar muito cafona. É a minha opinião. Ela pode cagar e andar com a minha opinião e continuar com o seu estilo de vida. Afinal de contas o quem sou eu.


      Para finalizar....

      Excluir
    5. Finalizando.....



      Que nem eu falei, o cara que gosta de vinho, toma independentemente da ocasião e geralmente um excelente custo/benefício.

      Traço um paralelo com que o Bastter fala sobre uma sardinha vislumbrada, o cara tem 1 ano de bolsa, R$ 5000 reiais, e fica arrotando pra todo mundo sobre renda variável.

      Acredito que com esse comentário eu tenha me feito um pouco mais claro. Não sei se vc concordará comigo ou não, mas pelo o que vc escreveu acredito que estamos falando a mesma coisa. :- ).

      Recalque é uma coisa que verdadeiramente eu não tenho. Eu sou muito auto-confiante, e não me importo muito com os outros.
      Além de que todas essas coisas eu já fiz, e obviamente tenho condições de repeti-las quantas forem necessárias. Já tomei muito vinho caro, cerveja ruim (rs), viajei bastante e comprei muita marca.

      Também ,para concluir , quero dizer que eu mesmo continuo errando em muita escolha que eu faço. Não sou um robô. As vezes compro coisas de forma totalmente irracional, já cometi muito a besteira de comprar algo pensando em me aparecer, etc... Mas sempre tento ir melhorando o meu aspecto humano.

      E.I., desculpe um comentário tão longo, obrigado pela sua ilustre presença, é sempre legal ter alguém que eu admiro tanto comentando.

      Grande Abraço

      Excluir
    6. Nobre PC, quisera eu ter metade da habilidade que você e o Soulsurfer tem para escrever. Meus textos e comentários são escritos, na maioria das vezes, "de sopetão", sem grande estudo sobre a estrutura e forma, quanto mais digressão. Admiro muito mesmo a forma como ambos escrevem.

      Não vou argumentar sobre cada item do seu comentário porque de uma forma geral ficou bastante claro para mim o seu ponto de vista, diferente da minha percepção inicial sobre o post. Lendo seu comentário posso afirmar que nosso pensamento é bastante semelhante na maioria dos aspectos, o que não me surpreende, considerando que eu já havia estranhado seu posicionamento no post dado o conhecimento que tenho sobre você (que é bem pouco, é verdade...).

      Na prática, ambos concordamos que o bom senso deve prevalecer e que a "ostentação" é um problema principalmente para que não tem condições financeiras ou culturais para poder fazê-lo. Já quem tem o devido conhecimento ou condição financeira, poderia ter liberdade para fazê-lo (veja que me parecer que quem realmente pode ostentar não o faz).

      No fundo, a suposta ostentação ou pseudo-sofisticação é realmente um problema, principalmente quando as pessoas querem tentar ser algo que não são, assim como o preconceito com pessoas mais simples ou simplesmente leigos é também deplorável.

      O ponto do vestido da sua irmã é relevante mas infelizmente isso é uma distorção que fica agravada pelos problemas culturais e tributários encontrados em nosso país. Em um país sério me parece que é mais difícil encontrar tais discrepância ou "injustiças". Cometer erros todos cometemos, mas o mais importante é aprender com eles.

      Infelizmente vivemos uma era de consumo que incentiva as pessoas a consumirem cada vez mais (porcarias ou não) com o intuito de aparecer (carros, roupas, etc). Cada vez mais somos, perante a sociedade, o que temos, e não o que realmente somos. Ambos concordamos que isso é lamentável.

      Fique tranquilo, pois minha crítica não foi ao seu aparente posicionamento sobre os temas, mas sobre a forma como haviam sido expostos. Seu último comentário foi esclarecedor.

      Sobre o "recalque", foi apenas uma palavra escolhida a dedo para provocá-lo, repare que imediatamente coloquei que o suposto recalque não era condizente com você, mas eu queria tocar o dedo na ferida mesmo.

      Muito bom conversar com pessoas como você.

      Forte abraço!

      Excluir
    7. Sem problemas EI

      Sei que vc não falou por mal, e nem interpretei dessa forma.
      Sempre um enorme prazer conversar contigo.

      Grande Abraço

      Excluir
  18. Nobre colega Catarrento,

    Gosto muito da sua pessoa, sempre gostei, desde o seu primeiro post publicado aqui.
    Pessoas educadas e que suam a camisa trabalhando são exemplos de vida para mim e você é uma delas.

    Quando li o seu post acabei ficando em cima do muro, pois concordei em partes com ele, então preferi não me manifestar.
    Não quero entrar em qualquer tipo de discussão com pessoas como você, espero poder continuar contando com o colega, mesmo quando houver diferenças de opinião.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro BBB,

      Obrigado pelas palavras de carinho...

      É como eu citei na resposta do E.I., o seu post foi um excelente exemplo. Só porque vc escreveu sobre como os ricos sabem aproveitar a sua riqueza, e como eles desfrutam de coisas luxuosas, vc já virou ostentador, apologista da futilidade e o escambal...

      Eu escrevi sobre toda essa futilidade de aparência e pseudo sofisticação que todos nós temos que ficar atentos, porque é muito fácil cairmos em armadilhas mentais, e virei um pregador de frugalidade burra, avarento, etc..

      Não tenho duvida que pensamos iguais, porque somos entremeados pelo bom senso. Mas na visão dos outros, os nossos posts tomam outra direção.

      Vc não rasga nota de cem, e eu não me visto feito mendigo e como só miojo. hehehe.

      Grande Abraço

      Excluir
  19. Catarrento, seu post foi muito Whatever....#Soquenão!
    O importante é pensar e agir com sua cabeça, até da pra entender que um produto/serviço bons, valem ser admirados, respeitados, mas a galera exagera, tipo a Apple, eu entendo que seja bom, mas não da pra pagar 8k num ultrabook de entrada, com 2k vc compra um dell, lenovo....Um filme ou seriado, estilo Game of Thrones, tem.gente que só vê pra reclamar, porra, se vc já não curte o seriado/filme, sem conhecer, assiste e ainda vai encher o saco dos outros? Tipo eu não gosto de novelas, nem perco meu tempo discutindo com quem gosta, postando nas redes sociais, na verdade minha TV nem antena tem, e rede social, só pra constar, nem abro aquela bosta.
    E também digo no sentido se o cara acha que entende de vinho, cerveja, da a bunda ou o modismo gourmet que seja, enfim se entendem e tem prazer com isso, bom pra eles, eu to fora, desde que não me obriguem, podem morrer felizes.

    Anon Foda-se Foda-se Foda-se

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anon foda-se...

      É isso aí, tem coisas que é perceptível para todo mundo que a pessoa está se enganando.
      Esse dias eu vi uma reportagem, de uma empresa muito famosa de fone de ouvidos, que colocava peso no fone, para que o mesmo parecesse mais robusto e de melhor qualidade.
      Era tudo fabricado na china, com o mesmo padrão de qualidade do produto chinês. Mas era vendido por até R$1500 reais nas lojas da marca.
      A pessoa que comprava esse lixo juraria que aquele era o melhor fone de ouvido do mundo.

      Grande Abraço

      Excluir
  20. Me lembro que eu trabalhava em restaurante dentro de uma escola de rico,e de ves em quando tinha eventos la, minha chefe mandava servir os vinhos bons ,mas quando todos ja estavam bebados, ela mandava pegar as garrafas de vinho vazia e encher com outro vinho mais barato ,os caras bebiam e nem sentiam nada ,no final saiam e ainda agradeciam....seus posts são sempre bons....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro anom...

      Isso acontece muito mais dos que as pessoas imaginam. É a triste realidade.
      Obrigado por compartilhar e seja sempre muito bem vindo

      Grande Abraço

      Excluir
  21. Ainda sobre esse assunto:

    https://www.youtube.com/watch?v=T5MohmJ9bB4

    ResponderExcluir
  22. Engraçado,essa semana mesmo,tava passando no shopping (sem comprar nada é claro kkk);Tinha uma loja vendendo dudalina na promoção, 50% de desconto; Doido.. eram camisas no chão,gente na porta empurrando,jogando camisa pro alto procurando numeração correta,brigando pra entrar na loja,mesmo com desconto acho que é no mínimo $200 e parecia que estavam dando.. se eu comprar uma camisa de $200 quero que me sirvam até cafezinho kkk Não consigo entender o raciocínio dessa galera.

    ResponderExcluir
  23. Isso é reflexo da cultura de ostentação que a mídia impõe. Cada lenhado assalariado que vejo comprando essas marcas, chega dá pena, é muita ignorância, e olha que não é só pobre 'ixquenta' que cai nessa arapuca não, tem muito filho de papai fazendo merchan de graça usando essas marcas supérfluas. Olha, não vejo problema em pagar um pouquinho mais desde que esteja comprando algo de melhor qualidade, agora comprar pq a blusa tem um ABERCOMBRIE estampado é uma puta egolatria descarada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ...aí eu fico imaginando no que os grandes administradores, gerentes de marketing e lojas que revendem pensam disso quando um produto desses vem pro brasil, é como diz a frase ''não joga pérolas aos porcos, joga lavagem'', os grandes magnatas estourando a carteira e a ralé achando que tá abalando, exemplo mesmo aquele blusão da GAP superfaturado aqui no brasil. Evitemos cair nessas maracutaias mercadológicas e que instruamos aqueles que as desconhecem, abraços...

      Excluir