domingo, 7 de dezembro de 2014

Zezão



Olá a todos...



Esse é um manifesto contra a pseudo-ciência.



Todos sabemos que vivemos a era da informação. Quem tem a informação tem o poder.


E esse poder, é tanto maior quanto maior for a ignorância dos outros.


O grande problema é que a informação, nem sempre é correta e se correta nem sempre é útil.


Na maioria das vezes não é correta, existe muita suposição, achismo, e pseudo-ciência.



Em finanças então!!! a matemática é lógica, mas o mercado não é,... as pessoas não são.... toda vez que vc tende a provar alguma teoria vc está errado!!! SIMPLES ASSIM.


Isso porque de acordo com os critérios de metodologia científica, nenhuma hipótese pode ser verdadeiramente comprovada, a hipótese apenas pode ser refutada... o crivo dessa hipótese pelo tempo é que fará a teoria ser aceita pela comunidade científica...


Não vou adentrar nisso até para não ser contraditório com o objetivo do post.. (para maiores informações leiam os trabalhos de Karl Popper)


Por exemplo:


Até pouco tempo atrás, acreditávamos que a unidade de matéria era o átomo...e que ele era a menor partícula e indivisível da matéria...

Após estudos de Dalton, isso foi aceito pela comunidade científica... mas isso foi comprovado??



Lógico que não... porque como eu disse, nada pode ser comprovado cientificamente, os cientistas da época apenas não conseguiram refutar essa hipótese...


Anos mais tarde, Bohr propôs o conceito moderno do modelo atômico. Para Bohr, o átomo é feito de um núcleo central contendo prótons (com carga positiva) e nêutrons (sem carga). Os elétrons (com carga negativa) revolvem ao redor do núcleo em diferentes trajetórias imaginárias chamadas órbitas.


Isso era tido como concreto, e ninguém por muitos anos conseguiu refutar essa teoria. Isso era tão concreto como afirmar que a terra tem forma esférica.


Pois bem, hoje conhecemos as partículas subatômicas, como os quarks e os leptons... que estão aguardando o tempo para serem refutados.



Portanto, o que eu quero dizer, é que em finanças (e na vida) nada pode ser comprovado.



Mas o que mais tem na blogosfera??.... pessoas querendo comprovar as suas próprias teorias.


Então existem blogs que são antros de vaidade pessoal, as discussões entram num campo quase pessoal, se se estendem por inúmeros dias... vejo postagens que foram feitas de madrugada, réplicas, tréplicas sem fim.


Todos amparados pelo Dr. Google, e Wikipédia da vida... todos querendo vencer..


Usando muitas vezes artifícios ardilosos da argumentação... eu reparo na quantidade de energia dispendida, e me pergunto a troco do quê???


Se vc nunca irá conseguir comprovar o que vc está tentando argumentar...


Se tudo o que pensa tem praticamente zero de validação.



"Ahh, mas eu li num artigo, ou em um livro em inglês, ou pior, eu vi no wikipédia"



Tá e daí??


O que te faz pensar que esse artigo tem alguma validade? e se tiver de que forma essa teoria te fará ganhar mais dinheiro?



"Ahh Catarrento, mas vc quer dizer pra todo mundo ficar sem estudar? sem aprender?"



Nada mais longe da verdade... eu mesmo já estudei bastante, na minha área fiz mestrado e pós graduações, mas sabe o que isso incrementou na minha renda?


- Nada, zero..


Foi importante para mim?


- Em termos intelectuais pode até ser que ajudou, mas financeiramente não.


Se eu faria de novo?


- Sem sombra de dúvidas que a resposta é um sonoro Não!



Chega um nível em que o aumento de conhecimento não te gera retorno, a apenas te confunde cada vez mais!!! É um conhecimento praticamente inútil.





E aí que mora o perigo dos teóricos, principalmente em finanças...Eles cada vez mais usam termos rebuscados, em inglês de preferência, para dar um aspecto mais intelectual...


As contas ficam cada vez mais complexas, e necessitam de cálculos complexos...


As argumentações cada vez mais elaboradas, e sem sentido prático nenhum.




No fim sabemos, que o que importa é a rentabilidade, e ninguém destoa nesse aspecto, não adianta masturbação mental...e quanto mais teórico é uma pessoa mais a sua rentabilidade é pífia.



E é nesse sentido que entra o Zezão...



O Zezão é aquele cara que todo mundo conhece...


O Zezão até já estudou a formula de bhaskara, e o dispositivo prático de Briot- Rufini, mas nem vagamente ele lembra o que é isso...


Mas ele sabe, as operações básicas, ele sabe realizar lucros, ele tem discernimento se tá ganhando ou perdendo uma operação...



Sabe vender, negociar e se comunicar, ele é o prático.


Ele é um solitário, pois todos julgam-se superiores a ele. Mas ele não se importa, ele simplesmente ganha dinheiro.



Todos falando que o Brasil é um lixo, e ele abrindo uma empresa.


Todos falando da bolha imobiliária e ele negociando terrenos para construir.


Todos falando que fazer trade de ação leva a loucura e demência, (essa até eu sou inclinado a concordar), e ele auferindo lucros.


E assim por diante...




No minha adolescência (eu já escrevi um post sobre isso), eu comprava carros em leilões. Dava aquele trato na viatura, fazia todo o polimento, pintava as gradinhas, etc... e vendia.


Se vc nunca foi em um leilão eu te recomendo fortemente. É uma experiencia quase surreal..



Isso porque vc reconhece no recinto vários Zezões... O cara tá com uma camisa com um baita furo, um chinelo havaianas daqueles branco e azul, e quando vc percebe o cara arrematou 400 k em carros, chama a cegonheira e leva a mercadoria...Já imaginando quanto vai ter de lucro...E não se engane tudo propriedade dele.



Então pessoal, vamos ser mais práticos... esse post é principalmente para aqueles que se assustam com a quantidade de termos, e fosforilações mentais... Na maioria dos casos é a mais pura tolice.


Vamos lembrar do Zezão...


Vejo tanta pessoa boa, perdendo tempo em discussão sem a mínima importância..




As vezes uma das coisas que me desmotivam a escrever novos posts, é que primeiro: eu quero tratar de um assunto que tenha algum caráter prático, e que sirva para alguém..


E que segundo: as vezes sou alvo de haters e perco tempo discutindo algo que não tem nenhuma relevância.



É isso aí, um grande abraço a todos..






46 comentários:

  1. Mandou muito bem catarrento!!!
    Só uma coisa: nem dê moral p/ haters... não perca de tempo.... relax e deixa pra lá!!
    []s

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu I.M

      Sim.... eu não dou muito moral para os Haters, eu simplesmente deleto sem dó. Se eu percebo que é trollagem e que não irá agregar nada, nem perco meu tempo discutindo..

      Obrigado pela presença e grande abraço

      Excluir
  2. Grande catarrento!

    Esse post foi de explodir a mente. Lendo eu refleti comigo mesmo algumas situacoes vividas.

    Sobre o fato dessa nossa sociedade atual cheia de "portadores de diploma" onde o ideal ja não é mais ter um curso superior, mas sim seus mestrados, doutorados, MBA's.

    Sobre os Zezões... me lembrei de uma passagem interessante dita pelo meu falecido avô.

    Nos interiores do nosso brasil, pude ver pessoas que so tinham no máximo a Quarta serie, mas acordavam de madrugada pra cuidar do pouco gado que tinham, com suas roupas rasgadas, fedendo a merda dos animais... e com a venda desses foram comprando mais e por ai vai. Isso faz pouco tempo, coisa de 5 anos. Hoje esse mesmo cara anda de Hillux Zero, a filha faz faculdade, a esposa tem carro próprio.

    E dai? E dai que quantos caras engravatados com seus MBA's não tem nem 1/3 do patrimônio desse cara? Do que adiantou isso tudo?

    As vezes nós nos achamos melhores que os Zezões devido ao nosso curriculum... porem como meu avo dizia:" Dinheiro é dinheiro em qualquer lugar, quando você compra um carro, ou quando faz uma viagem...ninguem ta nem ai se você conseguiu ele em um escritório depois de anos ouvindo esporro de chefe cuzao, ou se você é um semianalfabeto que acordava as 5 pra ir trabalhar... o dinheiro é o mesmo, possui o mesmo valor."

    Grande Abraco
    TF

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro T.F

      É muito bom revê-lo por aqui...

      O post é justamente sobre o que vc exemplificou... quantos exemplos vemos diariamente em nosso convívio.

      O pior... é nego ficar pagando de intelectualóide, com ar esnobe. Tenho colega com PhD que anda de Onix, e sempre está endividado.

      Seu avô com certeza é um homem muito sábio.

      Grande Abraço e seja sempre muitíssimo bem vindo

      Excluir
  3. PC, boa noite!
    Mais um excelente post, continue produzindo!
    Sinto o mesmo. Vale aquela máxima : se vc n percebeu q esta no meio de idiotas vc eh um deles

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Graduando Fudido...

      Seja bem vindo

      Grande Abraço

      Excluir
  4. esse post foi indireta para o dimarcinho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá anon...

      Não, mas depois que vc falou, eu dei uma passada por lá, e existem discussões que se encaixam perfeitamente no que eu falei...
      Muitas discussões não tem efeito prático nenhum, muita opinião apenas para formar corrente contrária... argumentações e validações nulas.
      Do que adianta isso??

      Mas o Dimarcinho é um grande cara, extremamente inteligente, e vejo que quase todos os posts dele, acabam sendo distorcidos e os comentários fogem completamente da ideia primária do post...

      Aí ficam várias pessoas querendo ganhar a discussão...

      Mas ele é um cara estudioso do assunto, como vários outros...Porém o que diferencia ele , é que ele mesmo tem o insight de que muitas coisas que ele estuda, é apenas para o seu aperfeiçoamento, sem muito resultado prático.
      Eu mesmo já fiz essa pergunta para ele...Se o incremento nos estudos dele, necessariamente resultaram em incrementos na sua rentabilidade, e ele humildemente respondeu que não.

      Deve continuar estudando porque gosta..

      Grande Abraço anon..

      Excluir
  5. Grande post Catarrento,

    Essa é a diferença entre a teoria e a prática.
    Do que adianta o conhecimento se não se sabe usá-lo?
    Muitas vezes os teóricos, para poderem se reafirmar, citam livros como se aquilo fosse uma verdade inquestionável.
    Oras, e quem eram os autores desses livros?
    Eles tinham empresas? empregados? ganharam dinheiro? a realidade deles era parecida com a nossa? sua vida pessoal era construtiva? eram honestos e de bom caráter? ajudavam outras pessoas ou eram egoístas? possuíam amigos e eram de fácil convivência? eram competentes?
    Ou eram apenas teóricos que aprenderam de outros teóricos?
    Ter um determinado conhecimento não o torna melhor ou superior a alguém, o conjunto da obra é que faz a diferença.
    Vaidade, presunção, a necessidade de mostrar que possui algum conhecimento mesmo que isso seja pouco prático.
    Em fim, ser humano é um bicho complicado mesmo.

    Sou mais o Zezão, humilde é faz muito mais com menos.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu irmão...

      Penso da mesma forma...Acredito que tem muito professor de economia devendo as parcelas do carro, e as vezes o cara é endeusado no meio acadêmico porque escreveu meia dúzia de artigos, que não tem efeito prático nenhum.

      É algo impressionante , o ponto que chega o ego das pessoas...

      É só vc lembrar de algum conhecido seu (certamente vc tem), que fez um puta plano de negócios, cheio de firulas e avaliações de mercado e nunca pois em prática... Deixou para um Zezão... Um Zezão como nós.

      Grande Abraço

      Excluir
  6. Top! A história do Zezão é demais. Post pra entrar na minha galeria dos preferidos.[
    Sucesso sempre meu amigo PC.
    Abracos,
    S&P
    http://simpleseprospero.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu grande SP

      Fico feliz que vc tenha gostado...

      Grande Abraço

      Excluir
  7. Bela reflexão PC. Mandou bem.
    Eu sou pós-doutor num laboratório de pesquisa (daí me chamo de Doutor Investidor), não quero parecer hater, mas gostaria de te contar o meu lado. Que seira d'eu sem meu mestrado e doutorado! nada. talvez um técnico em consertar telefones, ofício que já pratiquei. Mestrado e doutorado eu acredito que faz diferença sim.
    Recentemente fui a um curso do Institut Pasteur e tive a espetacular oportunidade de assitir durante uma tarde inteira uma aula do Dr. Bernard Dujon onde ele disse: "Ciência é provar experimentalmente que algum postulado anterior estava errado." Sócrates dizia que um bom filósofo deve contestar as próprias certezas, que se ele deixasse seus ensinamentos escritos, podia ser que as pessoas cegamente deixassem de criticar e buscar novas verdades sobre o que ele ensinou (algo desse tipo).
    Na minha área não se ganha bem (vide meus aportes) e uma das coisas que mais gosto na vida é viajar. A minha profissão me paga pra viajar! Veja que o curso que citei acima foi em Atenas, por 17 dias em maio, tudo pago. E 15 dias atrás voltei de uma viagem de 1 mês nos EUA, tmb tudo pago. Morei nos EUA fazendo estágio de doutorado pro 6 meses. Nisso já fui muito no Sudeste afora, Europa, Paraguai, tudo a trabalho, na faixa com direito a passeios (estes eu banquei). Pra mim e sob minha visão, valeu apena me especializar. Fiz graduação, mestrado e doutorado, hj tenho um ano de pós-doutorado.

    Não vai ser fácil chegar na independência financeira, vai demorar, mas vou chegar lá numa época boa pra mim, já sabendo pra e aonde consumi-la-ei.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro D.I.... muito bom ter vc aqui..

      De forma alguma eu quero ser ofensivo com vc... Pois eu sei a importância dos títulos no meio de pesquisa e acadêmico...

      Mas sinceramente... eles não valem absolutamente nada. Como eu sou detentor de um, me acho no direito de falar. Veja bem quando eu terminei o mestrado, surgiu a oportunidade de engatar o meu doutorado. Mas eu desisti completamente dessa ideia. Eu decidi que iria ganhar dinheiro, foi a atitude mais vencedora que eu tive na vida... como foi que eu perdi tanto tempo da minha vida fazendo o mestrado, ainda mais com o merda do meu orientador exigindo dedicação exclusiva. Na época eu ganhava uns 700 pila de bolsa e gastava o dobro só de gasolina e comida. Escrevi artigos completamente técnicos, que só uma dúzia de pessoas leram... só serviu para promover o meu orientador nesse círculo que só quando vc está dentro que vc dá importância.

      A verdade é que as pessoas cagam e andam para isso. O seu caso só corrobora com tudo o que eu falei...

      Vc merece ganhar muito mais, eu sei de toda a dedicação e estudo que tem que ter ...mais não é assim que a banda toca... ainda mais no Brasil..

      E sabe que é o pior?, ....a sensação do caminho sem volta.

      Isso porque depois de tanto estudo vc não tem animo e nem coragem de largar tudo e começar de volta.... olhar novos horizontes...

      É uma armadilha que a nosso subconsciente cria... ainda mais depois de tanta pompa e circunstância dos títulos..Acabamos nos sentindo importante em nossos meios...

      Mas é apenas uma ilusão, que nós mesmos criamos...

      Torço muito pra vc, fico feliz que vc esteja aproveitando o seu estilo de vida, mas quero muito que conquiste a IF e se afaste o mais longe possível de todo esse meio.

      Grande Abraço

      Excluir
    2. Pois é pós doutorado e tal mas cadê a contribuição pro mundo efetiva? NInguém lê artigo nenhum. Cadê a grana?

      Eu não curto esses acadêmicos

      Excluir
    3. Valeu Grande Pobreta...

      Sem sombra de dúvida existem grandes pesquisadores... mas a grande maioria acaba se tornando professor, ou um pesquisador medíocre, vira escravo do trabalho e tem patrimônio menor que um dono de retro-escavadeira...

      Aí eu pergunto, adianta o cara ser esnobe?

      Meu título não vale absolutamente nada no "mundo real"...Tenho amigos que se deixaram levar pelo Ego e se perderam num mundo enfadonho... não que o meu não seja, mas eu ainda tenho esperança..

      Grande Abraço

      Excluir
    4. Eu gosto de ser o que sou. Tô fazendo concursos aí pra ganhar 12000,00. Aí os aportes virão fortes. Sem contar a diversão, uma vez que gosto pra caramba do meu trabalho, é como se eu estivesse dentro do Discovery Channel todo dia. Então, viajar, fazer o que gosta, ganhar 12mil de início e não ser mandado embora, aposentar bem, "n" benefícios... (estou falando aqui em cargos de pesquisador na Embrapa, INCA, Fiocruz ou instituição do tipo). Agora eu quero ver o Pobreta retrucar.

      Excluir
    5. Olá D.I, importante é vc ser feliz, se vc está contente com o seu trabalho é isso que importa.
      Eu acho que passar em um concurso é bem limitador...do ponto de vista financeiro.

      É como dizem, - vc fecha a porta da pobreza, mas também fecha a porta da riqueza.

      Em todo caso, desejo que todos os seus sonhos realizem, não importa quais forem...

      Grande Abraço

      Excluir
  8. Parabens! Já tinha observado isso faz muito tempo. Esses analistas e Miriams Leitão da vida falam, falam e falam e erra há décadas. Analista bom é analista rico e ponto final.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu Anon, de uma forma simplificada sim... rs

      Excluir
  9. Não conhecia seu blog e de cara caio em um texto destes, muito bom mesmo, e o exemplo foi sensacional.

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu B.L

      Seja muito bem vindo a comunidade..

      Grande Abraço

      Excluir
    2. Obrigado PC, te adicionei na minha blogroll, se você puder me adicionar também...

      Abraços!

      Excluir
  10. Tem muito "zezão" que depois de um tempo de "altas granas", fica faceiro e gasta até o toba, toma golpe de muié e vira outro tipo de zezão, ou seja, foda-se se é zezão ou doutor, o que importa depois de um bom tempo é ter pica para gerir o patrimônio.
    Ass. Zé da isquina!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu anon... isso são outros quinhentos...O que pode acontecer com o Zezão, não tira o mérito dele...
      Grandes empresários, de grandes redes varejistas, na maioria das vezes são Zezões da vida..
      Mas vc tem razão, o cara tem que saber administrar o seu portfólio... senão vai tudo água a baixo
      Grande Abraço

      Excluir
  11. Olá, PC!
    Texto interessante. Há partes com que eu concordo, outras nem tanto.
    Sobre a discussão pela discussão, eu concordo. Eu inclusive cometo esse erro, apesar de ter diminuído. Uma vez vi uma palestra de um monge budista chamada "A Verdade Essencial Sobre o Ser Humana" e uma parte ele devota a este fato de que somos mentes avidas para ficar discordando de outras mentes, e isso evidentemente não nos traz evolução. Assim, esse é um assunto que tento sempre melhorar.
    Porém, a discussão não é ruim per si, pelo contrário, ela é fundamental. No prático país dos EUA há competições de argumentação. É pela argumentação que podemos construir a Democracia, a Ciência e a resolução de conflitos de forma pacífica. Eu sinto que o nosso país não é preparado para ser uma sociedade onde as coisas realmente são discutidas.

    Sobre a ciência, apesar de não conhecer a obra do Popper, você tem razão no sentido de que para ser científica uma teoria precisa ter o atributo de ser apontada como falsa. É por isso que dizer que há um dragão invisível (como brilhantemente Carl Sagan descreveu no clássico livro "O mundo assombrado por demônios: A Ciência como uma Luz na Escuridão" ou uma xícara de porcelanato chinês orbitando o sol (como disse o brilhante Bertand Russel ) não são afirmações científicas, pois não podem ser provadas como falsa.
    Isso é correto. Entretanto, não creio que se possa derivar a conclusão a qual você chegou. Sim, a ciência e o conhecimento humano evoluem. Isso deveria nos trazer mais humildade e assombro pelo mundo e universo. Entretanto, isso não quer dizer que podemos simplesmente menosprezar o conhecimento criado, ou, melhor, de qualquer maneira fazer críticas ao conhecimento existente. A beleza da ciência e do seu método está no fato de qualquer um poder dar a sua contribuição, porém essa contribuição deve ser racional, fundamentada e fazer sentido. Isso em nenhuma maneira elimina o valor do conhecimento "ultrapassado". Se fosse assim, não daria-se valor a Aristóteles, Newton, etc, etc. A impermanência do nosso conhecimento (usando o conceito budista de impermanência) não o torna fraco ou campo para "qualquer coisa".
    Portanto, há valor sim em ler e aprender coisas escritas em livros. Aliás, os livros são apenas ferramentas mais práticas e poderosos de se passar conhecimento. Antigamente, antes de Gutemberg, o conhecimento era passado de maneira oral, por pessoas mais experientes. Foi uma fase da humanidade, mas se avançamos tanto, isso se deve a possibilidade de se transmitir conhecimento de uma maneira muito mais eficiente, algo talvez que a internet possa estar fazendo para as futuras gerações.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sobre o Zezão. É um caráter interessante. Taleb no livro "A Lógica do Cisne Negro" aborda uma espécie de zezão e o compara com um professor que ele chama de ideias platonificadas (ele entende por esse conceito, como aquela pessoa que pensa que o mundo e as incertezas podem ser domesticadas). O Zezão do livro é um investidor que tem grande visão prática, e não se apega tanto a modelos complexos de leitura da realidade, pois sabe que eles possuem limitações. Porém, em nenhum momento o Zezao do livro é tido como alguém que não possui conhecimento ou não vai atrás de conhecimento (mesmo em livros), mas sim de uma pessoa com grande percepção prática para o mundo de negócios. Se foi nesse sentido que você escreveu, eu entendo. O mercado imobiliário, por exemplo, tem sido extremamente bom para mim nos últimos dois anos, apesar do arrefecimento do mercado, adiantando uns 10 anos minha IF. Portanto, tive uma leitura prática da coisa. Porém, isso só foi possível pelo conhecimento que adquiri seja em finanças, seja na minha área jurídica, que me deu confiança para atuar em alguns nichos. Assim, não há qualquer contradição entre teoria e prática como algumas pessoas podem pensar, muito pelo contrário.
      Num mundo cada vez mais complexo e interligado, cada vez mais o conhecimento vai fazer uma diferença enorme entre indivíduos, empresas e em última instância entre países inteiros. Assim, o conhecimento está ficando cada vez mais importante para os negócios, e fica evidente que cada vez mais empresas tocadas de forma sem um mínimo de background de conhecimento possuem cada vez mais chance de naufragar.


      Não podemos mensurar o valor de um conhecimento ou da habilidade de uma pessoa pela quantidade de dinheiro ganha. Isso talvez seja o que esteja nos levando a uma sociedade cada vez mais doente em vários aspectos. Assim, não se pode medir o valor de um professor de filosofia pelo seu salário, ou de um empresário pela quantidade de dinheiro em seu patrimônio. Primeiramente, pois as habilidades que uma sociedade valoriza mudam de tempos em tempos. Há 200 anos não era só o dinheiro, há 2000 anos com certeza não era o dinheiro o principal, e não se pode saber o que será daqui 300 anos. Portanto, as habilidades valorizadas num contexto social são meramente aleatórias, frutos do acaso, não de um valor intrínseco imutável. Além do mais, a sociedade deve alicerçar as suas bases em outras fundações que não apenas o dinheiro. Há tantas pessoas maravilhosas que deram contribuições fundamentais sem qualquer retorno financeiro, envolvido, ou sem qualquer reconhecimento. Tantas muito mais interessantes que eventuais empresários bem sucedidos.
      Aliás, e aqui concordo com Taleb, o ganhar dinheiro é uma atividade de caráter não dos mais elevados. Ele mesmo diz que ganhou muito dinheiro nos mercados financeiros, o dinheiro que ele chama de "dinheiro do foda-se", para poder se dedicar a busca de outras formas mais elevadas e profundas como ser humano. Aprendi isso um pouco com o meu pai também. O dinheiro é importante, mas a sua busca não está entre as buscas mais elevadas e profundas. Claro, isso é apenas minha opinião.

      Por fim, se sua crítica foi contra o academicismo, concordo plenamente. Mestrado, Doutorado, não dizem absolutamente nada para mim. São apenas títulos e padrões de inferência para reconhecimento social. O conhecimento humano não está necessariamente aí. Logo, concordo que a vaidade que eventuais títulos acadêmicos podem ocasionar uma verdadeira furada.

      Abraço colega!

      Excluir
    2. o rei das firulas deu a graça de sua presença! kkk

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    4. Meu caro Soul...

      Muito interessante... Veja bem:

      O post trata exatamente do que a gente vai fazer agora...vc começa a seu texto exatamente concordando com isso, rs..
      A argumentação é sem dúvida muito importante. Vc por exemplo, tem uma excelente retórica, vc usa muito bem um recurso argumentativo muito poderoso que é a Citação.

      Por diversas vezes vc usa esse recurso em seus comentários, isso cria uma áurea de refinamento intelectual, te proporciona credibilidade, e fixa o seu argumento.

      Mas nem todos tem a sua boa índole.

      Do ponto de vista de retórica e argumentação,a citação te dá um grande poder argumentativo.

      Por exemplo: O psicólogo americano John Henry Kowalsky, em seu excelente livro "The Power of Argument" esse é um excelente livro e que eu recomendo a todos, mostra que 85% das pessoas não conseguem contrapor um argumento em um debate.

      Esse simples exemplo mostra vários recursos da argumentação:

      1 - A grande maioria não conhece o trabalho do John Henry Kowalsky, e certamente a pessoa tem que ser muito interessada para procurar alguma coisa sobre ele.
      2 - É um americano - denota credibilidade
      3- Tem um nome composto - o que lhe dá grandiosidade
      4 - O título está em inglês - provavelmente eu li esse livro em inglês- o que remete a minha capacidade cognitiva
      5 - Eu recomendo o livro - corrobora com a veracidade
      6 - Uso uma estatística - aumentando o poder argumentativo..
      7 - Mudo o foco do que eu estava argumentando.

      Enfim, as vezes com uma simples citação vc ganha um debate...( a propósito o meu exemplo é inteiramente falso)

      Na Grécia antiga, o poder de argumentação dos sofistas era tanto, e acabou ficando tão maléfico para a democracia, que grandes filósofos como Sócrates e Platão, fizeram uma oposição tão contundente a eles, que mudaram os paradigmas da argumentação.

      Isso porque os Sofistas, já desprezavam o intuito do conhecimento do que eles estavam discutindo, concentrando suas técnicas no poder de persuasão....

      Excluir
    5. .........E o sentido do post era esse, mostrar que há várias discussões na blogosfera em que há falta de metodologia, falta de cunho prático, tornando-se batalhas campais, onde nenhum dos envolvidos conseguirão provar coisa alguma. E se provarem, provavelmente não terá implicação prática nenhuma.

      A argumentação é importante? sem dúvida... mas também tem o outro lado da moeda, o da manipulação... e ainda incorremos o grave erro de tornarmos chatos consumados.

      Tenho um primo que está nas cadeiras de antropologia, filosofia, etc... na faculdade... Cristo de céu, ele está insuportável.

      Em nenhum momento, a minha ideia foi contestar a busca pelo conhecimento, isso está em umas das prioridades para qualquer civilização, e para qualquer indivíduo. Se eu deixei transparecer essa ideia, eu peço desculpa, porque não foi a minha intenção. O que eu quis dizer foi que nem toda aprendizagem é válida.

      Um excelente exemplo vc deu no seu mais recente post, em que vc comenta a sua leitura no livro “Expected Returns” ( hum!! título em ingês, hehehe). Vc provavelmente percebeu que toda aquela fosforilação não terá utilidade pra vc... vc pode até ter achado interessante, fez bem pra aguçar a sua curiosidade.. mas muito provavelmente não terá aplicabilidade.

      Será que grandes gestores tem tanta afinidade com os termos: Prêmios de iliquidez, inflação, índices de liquidez do mercado, estratégias de venda de volatilidade, precificação de commodities, backwardation, contago, libor-repo spreads.... como vc citou?

      Ou eles são apenas Zezões perto do autor do Livro.

      A parte em que vc se refere sobre o dinheiro não ser a coisa mais importante, nem vou entrar muito no mérito, até porque realmente não é a coisa mais importante..... Mas é muito, muito, importante... ainda mais quando estamos discutindo estratégias de carreira, de investimentos e finanças em geral. Motivo pelo qual estamos travando esse diálogo.

      O grande paradoxo, que eu queria expor é que esse próprio diálogo faz parte de um evento sem muita relevância e sem muito sentido prático. Com certeza perdemos um quantia dos nossos tempos formulando esses comentários porém eles são irrelevantes...

      Era nesse cerne que eu queria chegar...Não sei se fui feliz, e se eu consegui expressar o que eu queria dizer...

      Um grande abraço pra vc Soul..

      Excluir
    6. Olá, PB!
      Claro, foi sim. Com essa sua linha eu concordo plenamente. Quando falo argumentação e discussão é a procura genuína pela verdade e pela evolução, por mais difíceis que sejam conceituar o que é verdade e o que é evolução.
      A argumentação para manipulação não é o que eu prego ou gosto apesar de ser realmente e infelizmente a tônica das nossas relações hoje em dia. Há um ótimo filme chamado "obrigado por fumar" que trata exatamente da argumentação, e suas técnicas, como forma de manipulação. Uma pessoa que é boa nisso pode fazer estragos.
      Você está correto em relação aos sofistas, mas Sócrates se contrapunha aos mesmos com diálogos e argumentação, nos seus famosos diálogos socráticos tão bem relatados por Platão.
      Sim, compreendo que podemos gastar energia em diálogos que talvez não tenham tanto efeito prático, é verdade. Porém, para mim, como nesse exato momento, não deixa de ser uma boa interação humana genuína, pois afinal não é apenas de efeito prático que vive o homem, se fosse assim não teríamos tanto espaço no nosso mundo para poesia, artes, contemplação meditativa, etc.

      Grato por esse diálogo sem muito efeito prático, mas cordial:) hehe

      Abraço!

      obs: sobre o livro é difícil saber se fez ou não efeito na minha vida prática. Sabe uma pessoa que lê sem parar? W. Buffett. Não podemos saber as conexões que iremos fazer com o que lemos e aprendemos. Isso eu falei para o Estagiário quando ele estava indo para o Canadá num e-mail. Vai saber se ele estudando Francês, e lendo um livro de biologia, não poderia fazer uma conexão no futuro que poderia mudar a vida dele profissionalmente? Não podemos saber. O que eu sei é que com mais conhecimento é muito mais fácil fazer conexões e se colocar no mundo.

      Abração!

      Excluir
  12. Fala Catarrento,
    Eu me lembro de vc ter citado essa sua atividade na adolescência em um post recente. Mas existe um post seu aonde vc descreve esse seu trabalho de comprar e reformar carros pra depois vendê-los?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. olá S.P.

      dá uma olhada aqui: http://pobrecatarrento.blogspot.com.br/2013/10/um-pouco-mais-do-mesmo.html

      Se tiver alguma dúvida ou eu puder ajudá-lo de alguma forma é só me avisar

      Grande Abraço

      Excluir
  13. Catarrento estava sentindo falta de posts bons vindo de vc, mas a espera valeu a Pena, direto ao ponto e fara muito orgulhoso que Ler meditar na Vida, seu apelido não era para ser pobre catarrento....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hehehe. valeu anon... obrigado pelas palavras... a casa é sua.
      Grande Abraço

      Excluir
  14. PC,

    Grande post meu amigo! É aquela história, na teoria é uma coisa, na prática é outra, totalmente diferente!

    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande I.L

      Verdade, é fácil argumentar na teoria...

      Veja o exemplo... existem várias teorias para o mercado de renda variável,mas na prática poucos conseguem ter resultados extraordinários.


      Grande Abraço e valeu pela presença

      Excluir
    2. PC,

      Sim, concordo totalmente. Todos nós sabemos que o Mercado é irracional. Sendo assim, por que algumas pessoas acham que fazendo meia dúzia de continhas vão conseguir ótimos resultados nele? Se fosse fácil assim, todo matemático estava milionário investindo na Bolsa.

      Abraços!

      Excluir
    3. Investidor Livre, seu comentário em 05:03 foi perfeito, tal qual o seu PC em 13:38.
      O que o nihilismo e o uso ardiloso da dialética erística fez de mau pra esse mundo é enorme. É impressionante como a maioria das pessoas, inclusive as mais experimentadas, dão maior valor a um conjunto de bobagens pomposamente apresentadas com pretensa intelectualidade, do que a porra de um fato consumado! Vide prêmios Nobel da vida...
      Abs PC! Que se não viremos, aprendamos alguma coisa com Zézões e fiquemos ricos cacete!

      Excluir
  15. Boa, PC!

    Em plenos dias de politicamente correto pra todo lado é bom ver que ainda alguém em sã consciência diz as verdades que podem doer a muitas pessoas, todavia são verdades. Afinal, quem é que não conhece pelo menos um Zezão por aí?

    Abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá PM, é uma enorme satisfação tê-lo por aqui...

      Exatamente... a hipocrisia e demagogia nos cegam...

      Grande Abraço

      Excluir
  16. Bom tópico

    André Munhoes

    ResponderExcluir
  17. Eu tô é aplaudindo de pé !!! Que puta texto, eu simplesmente penso isso há anos. A leitura desse texto veio pra eu me recordar do quanto esse pensamento é verdade.

    O mais engraçado, é que se eu tentar explicar isso para os meus amigos universitários, eu vou ser tirado de babaca/trouxa/vagabundo, pois onde já se viu um jovem ter a oportunidade e não querer fazer um mestrado ?

    O que a gente mais vê hoje em dia são pessoas que vangloriam-se de suas capacitações, seus cursos, mba's, artigos publicados, dentre outros... Mas se você chega pra pessoa e pergunta, o quê que aquele artigo publicado, que ele demorou 2 semanas pra escrever, trouxe de positivo/benefício pra vida dele, essa pessoa não sabe te responder. O que vale hoje em dia é você pode encher a boca pra falar que está fazendo um mestrado, mba, e encher o currículo. Pensamento muito pequeno.

    Veja bem, eu não estou criticando a busca pelo conhecimento. Eu estou criticando a validade que esse pseudo conhecimento, trará para a vida desse cidadão. Porra, eu vejo na minha faculdade, o tanto de bolsa que o governo dá para alunos e professores produzirem artigos/pesquisas científicas. Estão fabricando informação, artigos que 4 pessoas vão ler, e não servirão pra nada.

    Porra, tem amigo meu que ganha 500 reais por mês da FAPESP, pra ler uns artigos, e produzir uns relatórios. Ai o professor Doutor vai lá, dá uma alterada no texto, publica, e sai todo faceiro. Não estão contribuindo em nada pra sociedade, e nem pro meio científico.

    Grande Abraço, Catarrento !

    ResponderExcluir
  18. Eu ja trabalhei em leilão de sucata. la tinha vários "Zezões", uns sujeitos todos sujos de graxa e com camiseta furada que você achava que tinham entrado no leilão de penetra só pra filar cafezinho... Mas na hora de ir embora vocẽ via o "Pedinte" embarcando em um AUDI ou BMW novinho.

    Eu também tenho um amigo dono de desmanche que é meio simplório, mas cuja geladeira da casa (Mansão) custa R$ 7000,00.

    De vez em quando eu penso que tenho de rever meus modelos financeiros.

    Eu fiz faculdade e não me agregou 1 real. Dai prometi pra mim mesmo que nunca mais gastaria com educação se ela não me desse a certeza de ganhos financeiros.

    Excelente assunto.


    Ass: Antidireito.

    ResponderExcluir